terça-feira, 8 de janeiro de 2013


não se culpe pelo brilho da lua
ele valsa pelo nosso encanto
ainda que o sentido escureça
e o limite se faça medo 
e o silêncio, distância
cuida dessa cor, fantasia
ritmo de um beijo presente
intrínseca música do espaço
pelo toque do corpo verbal



Nenhum comentário:

Postar um comentário