sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Nascer de novo



dores de parto
marcam minhas contrações
grávida de mim mesma
sinto-me às portas de nascer
as palavras preparam a sala
os utensílios
colocam máscara, luvas,
roupa especial
seguram minha mão
cortam meu peito anestesiado
nove meses de gestação
o coração dilatado
esvazia agora
uma nova vida
dou-me à luz
já andando sozinha
em silente aflição
as palavras, condoídas,
me ensinam a cortar o elo
a princípio o verbo
a enxergar o caminho
da nítida compreensão





Um comentário: