domingo, 18 de setembro de 2011

Refração



nadando contra a corrente
em silêncio a alma termina
calado o instante
olvidado o desejo
convivo pacificamente com algemas
aprendi a sorrir apesar de
aprendi a viver apesar de
aprendi a me
conformar, resignar
anular


sujeito que refrata o sentido
ou espectro que quebra o vidro
minha imagem é o que vejo

Um comentário:

  1. Poema metafísico... convivo pacificamente com algemas.... talvez fosse melhor quebrar esses paradígmas...

    ResponderExcluir