sexta-feira, 4 de março de 2011

Chapéu

Foto: Ricardo Magalhães

A Rimbaud




Diferente de ti
não preciso viver todas as vidas
para estar no outro
Basta pensar que não sou
nem quem eu pretendia
nem o sonho do outono
nem a manhã do
meu consentimento
Fico no meu lugar
porque conheço o fim da busca
calo diante do mundo
o meu grito de querer mudar a poesia
Não digo a verdade,  sou egoísta
mas a existência pulsa em mim
como em ti, o desejo 
Essa nuvem que vem
e que passa
e que não cabe dentro de mim

Nenhum comentário:

Postar um comentário