quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Mala

Foto: Ricardo Magalhães
O que posso levar de mim
para qualquer lugar?
Um resumo do que sou
ou o que preciso mostrar?
Roupas contam histórias
revelam medos
anseiam encontros
esbanjam poder
escondem segredos...
Carrego embalado o aconchego,
referência, caminho.
Coisas que têm
cada qual o seu lugar
e, retiradas que estão,
esperam sem pressa
seu momento de pouso
na areia do tempo.
Viajar de si mesmo
é desafio atonal
Ponho na mala alguns sonhos...
e o que acho de bonito
para vestir algum dia...
O amor num segredo...
A vida que eu desejo...
E saio tranquila de mim.
Olho para trás e me despeço...
talvez sinta saudade
talvez nunca mais volte
talvez fique parada na estação
mas em minhas mãos estão os meus passos...
Necessária, fútil, pesada -
minha bagagem é o que sou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário