sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Lenço

Foto: Ricardo Magalhães
Sou casada com o vento
Sou, Cecília, a flor amarela
e vim te dizer do meu casamento...
É bom transformar
e desfazer-se é ter alma bela
Meu marido moldou-me com o tempo
de olhos piscar
O meu fim era previsto destino
nesta poesia que é o meu balançar
Momentos de loucura
que nos embalam os sonhos de voar

Nenhum comentário:

Postar um comentário