domingo, 20 de fevereiro de 2011

Calculadora

Foto: Ricardo Magalhães

Há força demais
no meu amor
há medo demais
no meu desejo
há vida demais 
no corpo teu.


O sol se esconde 
como eu
amanhã é um outro dia 
e apareço
busco teu beijo 
como o girassol.


Nada mais certo, mais exato,
como a matemática do universo,
que te amarei mais que a mim mesma.


Não sou como as árvores plantadas
no mesmo lugar a vida inteira
nem como as montanhas.


Sou como as nuvens que se transformam
e escolhem ser mil formas
bem como deixar de ser.


Sou como os pássaros
que escolhem seu destino
e mudam a direção.


Sou como o vento
que às vezes bagunça a vida
e depois sopra devagar.


Quero te levar comigo nessa viagem
você só precisa conhecer
as cores do nosso crepúsculo
os passos da nossa caminhada
as músicas da nossa vida
onde estão nossas paisagens


antes que a noite chegue.

Nenhum comentário:

Postar um comentário